29/09/2005

Paciência

Composição: Lenine e Dudu Falcão

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência

O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para(a vida não para não)

Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para(a vida não para não...a vida não para)

27/09/2005

Amigo Velho

Pode haver nada mais confortável neste mundo do que um amigo velho?
Não tem surpresa conosco, mas também não espera de nóso que não podemos
dar.
Não se escandaliza com o que fazemos,
não se irrita, ou, se se irrita, é moderadamente ...
Não precisaa gente lhe explicar nada,
o mecanismo de novos interesses e até o mesmo de novos amores,
porque o velho amigo conhece todos os nossos mecanismos.
Mas, além dessa capacidade de compreensão quase infinita,
se o amigo velho nos é acima de tudo precioso
é porque preciosos também somos nós para ele.

Raquel de Queirós.


Amo meus amigos... são irmãos que a gente escolhe!!!

16/09/2005

o amor e a liberdade

Ama
ama e faze o que queres.

(Santo Agostinho)

nada melhor do que a sensação de liberdade que um amor nos dá.

Principalmente o amor próprio...
hehehe

Beijoca,
E bom final de semana pros amigos.

13/09/2005

o Amor e o poder

“Como uma deusa você me mantém
E as coisas que você me diz, me levam além”
Acreditem, ouvi esta música hoje!
Em um programa ‘revival’ na rádio Pop Rock..

Vou aproveitar para divagar um pouco, sobre o poder que o amor (eros) nos dá.

Este refrão é muito interessante.

Como uma deusa, você me mantém...

É a mais pura verdade, quando estamos amando e sendo correspondidos,
nos sentimos cheios de ‘poder’,
podemos tudo!
Não temos medo de nada,
e isso nos faz parecidos com deuses...
Talvez por isso a melhor definição de Deus é Amor.

E as coisas que você me diz, me levam além...

As palavras da pessoa amada nos estimulam a ir além dos nossos próprios limites,
a segurança de saber que não se está sozinho é fundamental para não ter medo de caminhar... de ir além.

Que todos tenham nesta vida um amor verdadeiro,
Que nos permita superar os próprios limites.

06/09/2005

Fazer ou não a diferença faz diferença?

Tivemos uma discussão há alguns dias em nossa lista virtual do Cenáculo, sobre a questão do desarmamento...

Cada vez mais reforça para mim a noção de que os grandes problemas de nosso país (e mundo, consequentemente) passam pela esfera cultural.

Enquanto não desenvolvemos e aplicarmos a cultura da paz, não teremos reais mudanças em nossa realidade.

Mas como aplicar isso, como fazer a mudança, fazer a diferença?

Tem a velha história de que 'uma andorinha só não faz verão', mas se vc olhar para o lado, verá que não é uma andorinha sozinha, muitas pessoas partilham deste anseio de construir um mundo melhor.

Tem a historia do velhinho que todo final de tarde andava na beira da praia...

é uma história romântica, mas vale a pena incorporar sua moral:

Um jovem executivo resolveu tirar uns dias de férias em uma praia sossegada,
no amanhecer, ele saiu para caminhar e encontrou um velho, que andava vagarosamente,
ele recolhia estrelas do mar, que a maré trouxe durante a noite para a beira da praia, e as jogava de volta na água.
Eram milhares de estrelas... que irremediavelmente morreriam ali com a chegada do sol forte, e o esforço do velho não impediria a morte da grande maioria delas.

O jovem observou esta cena todas as manhãs.

No último dia de sua estadia, resolveu tomar coragem e abordar o velho, e dizer-lhe de seus esforços inúteis.

Ao se aproximar do velho, disse:
- Bom dia senhor, desculpe-me a intromissão, mas o Sr está perdendo tempo, este seu esforço não faz a menor diferença para estas estrelas todas, que morrerão aqui na areia.

O velho sorriu, abaixou-se, pegou uma das estrelas do chão, a jogou de volta no mar, olhou para o jovem e disse:
- Para esta, eu fiz toda a diferença.

E seguiu seu caminho, deixando o jovem sozinho, em um forte momento de transformação interior.

Tenhamos isso sempre em mente,
Fazemos sim a diferença!

Postagens populares