31/01/2009

Latinoamérica



"Deus salve a América do Sul
Desperta, ó claro e amado sol ...


Deixa correr qualquer rio que alegre esse sertão
Essa terra morena, esse calor, esse campo, essa força tropical!


Desperta América do Sul, Deus salve essa América Central!


Deixa viver esses campos molhados de suor, esse orgulho latino em cada olhar, esse canto e essa aurora tropical "

***
Estou em casa ouvindo música, e curtindo uma bela música latinoamericana.
Quando estudei sobre nosso continente, percebi o quanto nós Brasileiros ficamos sentados de costas para ele.
Assim como o país se volta pro Atlântico, também nós voltamos as costas para os costumes, as culturas, idioma... tudo que se refere aos nossos irmãos de terra.
Os donos da terra aqui no continente eram os mesmos, não havia esta divisão "Tordesilhana" entre os índios...
Evidentemente haviam muitas outras divisões de tribos, grupos, etc...
mas a identidade os unia mais do que separava.
E hoje, nossa identidade é muito maior com os colonizadores metropolitanos...
Tá, eu sei que foram os europeus que deram a configuração atual para nossa sociedade?
Mas já vimos onde o modelo utilitarista está levando nosso planeta inteiro...
Quem sabe reaprendemos a olhar para a nossa terra, do jeito que nossos antepassados ameríndios faziam, e assim oferecemos uma alternativa, e uma chance de sobrevivência ao nosso planeta mãe???


La tierra no pertenece al hombre; sino que el hombre pertenece a la tierra. Todo
va enlazado. Todo lo que le ocurra a la tierra, les ocurrirá a los hijos de esta
tierra. El hombre no ha tejido la trama de la vida; él es sólo un hilo. Todo lo
que le haga a la trama, se lo hará asimismo.

28/01/2009

Eu amo...

Há muitas pessoas que eu amo nesta vida.

 

A partir de 2008, aprendi a externar verdadeiramente isso,

ao aprender também a dura lição de que a vida nesta terra um dia acaba.

 

Tenho a nítida sensação de que um ciclo de minha vida encerrou.

Coisa estranha...

 

Já tive muitos fins antes de 2008, mas nenhum me marcou tanto quanto a partida de meu velho pai.

 

Decidi que a morte dele, da forma como se deu, com histórico de hospitalização (que nos proporcionou o ritual da despedida) não passará em branco.

Estou disposta a aprender a última lição ensinada pelo meu pai.

Foram tantas coisas... cada detalhe, cada dia nos ensinou um pouco, e este pouco nos marcará prá vida inteira.

 

Penso em escrever sobre isso, mas as emoções ainda estão a desordenar meu pensamento, mas encontraremos o tempo certo, eu e minhas divagações.

 

Falarei sobre tudo que amo e aprendi a amar...

 

Por enquanto sigo aqui, olhando o céu...

 

Explicaram para minha sobrinha que o avô dela tinha virado estrelinha...

Sabem, acho que a gente olha o céu bem mais do que eu imaginava antes.

Hoje olho o céu também para matar a saudade!

Olho para agradecer, olho para desabafar, olho também para rever quem amo.

23/01/2009

caminhar...

Achei muito linda esta mensagem e gostaria de dividir com vocês.

 

Bjs.

 

 

Caminhe pelos obstáculos tendo a plena certeza de que as dificuldades que hoje nos assombram, amanhã, deixarão de existir.

Caminhe pelos minutos percebendo a todo instante quanto o Pai está ao nosso lado.

Caminhe nos dias de chuva tendo a convicção, de que em breve, o sol voltará.

Caminhe por novos horizontes descobrindo que o medo sempre termina quando a verdadeira fé acende-se dentro de nós.

Caminhe pelos espinhos percebendo que com o tempo, a dor diminuirá e flores virão enfeitar o percurso.

Caminhe pelas derrotas sabendo que elas são grandes aprendizados para que compreendamos muitos ensinamentos do Mestre e passemos a segui-los.

Caminhe pelas conquistas, não deixando que o orgulho e a vaidade lhe envolvam, mas buscando também, estender a mão a quem está ao seu lado.

Caminhe sozinho mas tendo a confiança de que jamais estará desamparado, o Pai velará por nós.

Caminhe pela doença sem deixar que o desespero domine o seu ser. A cura que almejamos chegará sim, no momento oportuno, ao nosso Espírito.

Caminhe pela noite descobrindo que a solidariedade é o antídoto contra a solidão e muitos outros males da alma.

Caminhe pelo ódio percebendo como é fácil vencê-lo através do amor.

Caminhe pela dúvida sabendo que só a confiança íntima e em Deus nos levará a derrotá-la.

Caminhe pelas lágrimas buscando compreender se o motivo pela qual elas caem não se encontra em nossas próprias escolhas.

Caminhe pelas intrigas fazendo com que a fraternidade nos envolva e nos proteja.

Caminhe pelos inimigos mostrando o perdão e também oferecendo a mão.

Caminhe por novos desafios sabendo que o Mestre estará conosco.

Caminhe pelas estrelas compartilhando o brilho delas com todos que estão ao seu redor.

Caminhe pelo desespero levando consolo a quem lá se encontra.

Caminhe pela seara do Pai percebendo o quanto você pode realizar com um simples gesto de amor.

Caminhe pelo sofrimento mostrando a esperança a quem por ele foi envolvido.

Caminhe pela escuridão sem perder a certeza de que o Pai irá iluminar os seus passos.

Caminhe pelas trevas sabendo que quando a fé está dentro de nós, nenhum mal nos atingirá.

Caminhe pela vida sabendo que ainda há muito a ser feito e que um dia iremos nos tornar seres perfeitos, basta que a perseveremos nesse caminho.

Caminhe porque o Pai nos espera e sempre coloca a nossa frente uma luz a nos guiar até Ele.

Por isso não desista...

Caminhe hoje e sempre.

Na Universidade das Incertezas...

NA UNIVERSIDADE DAS INCERTEZAS

APRENDEMOS A NÃO TEMER O FUTURO.

 

 

         Vivemos, novamente, uma expectativa de crise, que, na verdade ainda é muito maior nas nossas expectativas do que na nossa realidade.

         É fato que alguns segmentos do mercado já sentiram impactos mais doloridos do que outros. É fato, também, que temendo o futuro, muitas empresas estão cortando custos e investimentos, como se esta fosse a única fórmula para enfrentar a dificuldade e o desafio.

        "Todos nós já fizemos a Universidade das Incertezas", declarou há algumas semanas, o presidente da Nestlé no Brasil, Ivan Zurita, ao afirmar que a empresa irá manter seus investimentos em comunicação em 2009, que são de 200 milhões de reais (3,5% do faturamento da multinacional em nosso país, que é de 5,7 bilhões de reais).

         Afirmando que a comunicação, na Nestlé, "é considerada como um investimento", Zurita enxerga "janelas de oportunidades em meio a situações adversas" e dá um passo importante para alavancar o crescimento da empresa que dirige.

         Sim, porque fatalmente haverá concorrentes que se encolherão, que reduzirão ou cortarão os seus investimentos em Publicidade e Marketing, além de cortar pessoal e outros custos administrativos e operacionais.

         Quando se precisa perder peso, recomendam os médicos, devemos reduzir gorduras, mas não os nossos músculos. Ou ficaremos mutilados e fracos.

          Muitas empresas, temerosas, cortam os músculos do Marketing e da Comunicação, que seriam os únicos que jamais poderiam ser cortados, pois são responsáveis por manter o esqueleto das empresas em pé, alavancando mais e mais vendas.

          Marketing e Comunicação eficientes são aliados para vencer as crises, quando executados de forma profissional e competente.

           Na Grande Depressão norte-americana, de 1929, o pânico foi maior do que o que verificamos hoje, muito embora esta crise financeira mundial nos seja apresentada em proporções muito maiores. Muitas empresas quebraram, muitas pessoas ficaram sem emprego, mas a Economia se recuperou.

           E a grande lição daquele momento de grande crise foi a de que as empresas e marcas que continuaram presentes na vida dos consumidores foram as que mais fortalecidas saíram da crise, transformando-se em marcas líderes de seus segmentos de mercado.

          Os estudiosos afirmam que num momento de crise, de incertezas, os consumidores fortalecem a sua confiança nas marcas que não somem, que não os abandonam.

          Os que somem da mídia, somem da lembrança na hora das compras.

          Já vivemos muitas crises, no Mundo e no nosso Brasil. Volta e meia tem uma e os Profetas do Apocalipse as ampliam com boatos muitas vezes inverídicos, além do sensacionalismo.

          O exemplo da Nestlé é apenas um, entre centenas, de empresas que sabem que a crise representa risco e oportunidade – e que bons profissionais sabem minimizar os riscos para aproveitar as oportunidades.

           Na II Guerra Mundial, uma ação de Marketing é emblemática sobre como aproveitar bem as oportunidades. A Coca-Cola determinou que seu refrigerante fosse vendido nos fronts de batalha, na Europa, na África e na Ásia, a US$0,05, para saciar a sede e a saudade de casa dos milhões de combatentes norte-americanos no exterior.

            A ação, determinada pelo presidente da Coca-Cola de então, Robert Woodruf, não só conquistou milhões de consumidores nos Estados Unidos quando a guerra terminou, como expandiu mundialmente a atuação da companhia.

            Mao Tse Tung, célebre líder chinês, dizia: "Quando o inimigo avança, recuamos. Quando o inimigo para, avançamos. Quando o inimigo foge, aniquilamos".

             Este ensinamento da arte da guerra é muito apropriado para o momento atual, no qual dezenas de concorrentes vão recuar.

             Não estou afirmando que deve-se atacar com todas as forças, mas garanto que ganhar mercado está mais fácil neste momento, do que estava há alguns meses, quando ninguém falava, pensava ou sonhava em crise e todos se mantinham anunciando, promovendo e divulgando.

             Na Guerra do Marketing, como escreveram Al Ries e Jack Trout, "devemos sempre analisar as nossas forças, as forças dos nossos inimigos, o terreno onde iremos atuar e as nossas possíveis alianças".

              "Marketing é uma guerra de percepções", afirmou Al Ries. Por isso, precisamos ser percebidos como marca fortes, sólidas e confiáveis. Não como marcas fracas, frágeis e medrosas. Nossos consumidores e o trade nos percebem, pela forma como atuamos no mercado.

          Todos precisamos sobreviver e vencer a crise, mais esta e as outras que ainda virão (provocadas por nós mesmos ou por fatores externos).

           Por isso, nada mais indicado do que avaliar sinceramente as nossas forças e as dos nossos concorrentes, assim como o mercado e os consumidores, além de possíveis alianças.

           A Nestlé, por exemplo, firmou recentemente parcerias com o Burger King e o McDonald's para incluir biscoitos e confeitos seus nas sobremesas de sorvete que as duas redes vendem, aos milhares, todos os dias. É um novo nicho, em vendas e em exposição de produto e marca.

           Crise, em mandarim, se escreve com dois ideogramas: risco e oportunidade.

            Por isso, nós que somos formados com louvor na Universidade das Incertezas devemos ter aprendido que não podemos temer qualquer crise.

            Temos a capacidade de reconhecer nossos erros, aceitar desafios e superar obstáculos. Já o demonstramos em outras oportunidades, até piores do que esta, neste nosso País.

           "Yes, we can" fez Barack Obama o novo presidente dos Estados Unidos, porque o slogan e seu discurso, suas ações e sua propaganda, se fundamentaram nas expectativas e esperanças de um povo que tinha perdido a fé no seu governante George W. Bush e até no seu país. Restaurar a fé no país, no governo e no próprio povo foi o ingrediente fundamental da eleição de Obama.

            Fé e coragem de ousar são os ingredientes fundamentais para enfrentar as dificuldades desta crise. Nenhuma empresa sobreviverá sem vendas - e sem lucro.

        Cabe aos empresários devolver a fé ao mercado, com a coragem de ousar e de buscar as oportunidades que estão aí, na sua frente – em novos negócios, nos recuos dos concorrentes, nas expectativas dos consumidores.

         Alianças devem ser buscadas.

         Oportunidades e riscos bem avaliados.

         Forças aferidas.

         A determinação de vencer deve ser real.

         E ações devem ser desenvolvidas, com ousadia e bom senso.

         Jamais recuar, ou jogar os betes, desistir.

        As crises passam. Sobrevivem os que tiveram a coragem de enfrentá-las. Perecem os que se amedrontaram, pararam e recuaram.

         Não devemos temer. Não temos o que temer.

         Sim, nós podemos vencer.

 

 

 

João José Werzbitzki, JJ

Publicitário, jornalista e consultor.

19/01/2009

Nossos Medos???!!!

"Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados. Nosso medo mais profundo é que somos poderosos além de qualquer medida.

É a nossa luz, não as nossas trevas, o que mais nos apavora. Nós nos perguntamos: quem sou eu para ser brilhante, maravilhoso, talentoso e fabuloso? Na realidade, quem é você para não ser? Você é filho do Universo.

Se você se fazer de pequeno não ajuda o mundo, não há iluminação em se encolher para que os outros não se sintam inseguros quando estiverem perto de você. Nascemos para manifestar a glória do Universo que está dentro de nós. Não está apenas em um de nós, está em todos nós.

Conforme deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo.

Quando nos libertamos do nosso medo, nossa presença automaticamente libera os outros.

Livre-se dos seus medos e vá ao encontro da sua tão sonhada FELICIDADE!"

Nelson Mandela

***

Porque esquecemos que podemos brilhar, e tantas vezes enterramos a cabeça na areia???

18/01/2009

Caminho para Gramado e Canela...


entendeu porque chamam de rota romântica?
não é lindo? até o caminho prá lá é de babar.
Esta foto é da minha irmã, eu estou aí, mas no carro da frente, risos.

17/01/2009

oração aos orixás... e a quem mais for possível...

Orixás.
Eis um tema que conheço pouco, mas que em função de uma oração (aliás lindíssima) que postei há um tempão aqui no blog ainda traz muita gente prá cá.

Desde a experiência que tive em 2008 com a hospitalização do pai, tenho pensado muito nesta coisa de religiosidade, espiritualidade, religião.
Acredito que são coisas diferentes, conceitos diferentes...
E uma coisa que aprendi de tudo que vivenciei, é que o que menos importa de verdade é a confissão religiosa da pessoa.
A confissão pode ajudar, quando a pessoa está envolvida com a religião de confessa, para que ela tenha um aprendizado sistematizado, um envolvimento comunitário...
Mas quando é apenas coisa 'pró forma', realmente não vale de nada.
O que realmente importa?
simples de responder: o amor
"de tudo... fica o amor..."
(1Cor13)

E há algo que falte mais nos nossos dias do que isso?
O que é este massacre a que o povo Palestino está sendo sujeitado, senão uma imensa prova de desamor?
Onde estão os líderes religiosos, que se acham senhores do bem e do mal, mas que cruzam os braços diante da morte insana? Onde estão as autoridades, os que dizem lutar em nome da liberdade do mundo??? Não há nada que possamos efetivamente fazer?

Como me sinto impotente diante disso...

Diante da guerra na terra santa, e diante da guerra que se traça diante de nossos olhos.

Domingo chegamos em casa e uma vizinha veio trazer a notícia de um rapaz aqui de perto que foi morto na beira do rio.
Foi morto com quatro tiros a queima roupa porque devia R$20,00 para os traficantes.
"morreu prá dar exemplo"

...
Guri novo, cheio de vida, com problema de drogadição.
"morreu prá dar exemplo"
...

Exemplo de quê, prá quê?

...
To triste, me sentindo ainda com os pés e mão atados.

e não há oração a orixá nenhum que faça isso melhorar.

12/01/2009

Tamos aí...

firmes!
hehehe
Oi pessoas!!!

Foi um belo final de semana.
Ficamos em Imbé, bem ali pertinho da ponte... uma casa grande, um lugar calmo e próximo do super-mercado.
Tudo que uma pessoa sedentária e acomodada como eu gosta. Risos.

Uma coisa meio esquisita foi ter como 'pano de fundo' os gritos de horror das pessoas do parque de diversão... parecia filme de terror, mas depois que a gente se acostuma até acha engraçado.

Foi bom viver isso com minha família.
Vou guardar na memória estes dias, porque é a primeira vez que vamos todos juntos (minha mãe e meus irmãos), só faltou o Zé.
Pena.
Mas... vamos lá, né?

De tudo nos fica só a família! Eis nosso maior tesouro!

Axé, Shalon...

09/01/2009

chuva que Deus manda

Acreditam que começou a chover depois que comprei a passagem prá praia.

Sacanagem.

 

risos

01/01/2009

que venha 2009...

Confesso que esperava um ambiente sombrio e tristonho nas festas de final de ano em 2008, pois o falecimento do nosso pai é ainda muito recente.
Mas acredito que o sentimento de conforto em função de termos feito todo o possível pela sua recuperação, e também por estarmos sempre ao lado dele dando-lhe a certeza de ser amado por toda sua família fez toda a diferença.
Foi triste sim, porque nosso coração ainda dói.
Mas foi tranquilo, pois sabemos que é desejo de nosso pai que toquemos o barco em frente.

Fica neste momento a certeza de que todas as pessoas que passam em nossa vida merecem nosso respeito.
Certeza maior ainda de que em primeiro lugar deve vir nossa família, que é quem realmente nunca nos abandona.
Nunca cansemos de dar de nosso tempo e nossa disposição para estar junto das pessoas que amamos. Cada minuto de convivência é precioso, e não há nada que nos permita voltar atrás.

Faço uma prece:
Que saibamos amar,
que aprendamos a dar de nosso tempo,
que saibamos ouvir
que aprendamos a estar.
Porque o tempo não pára, já dizia o poeta
e cada momento sem amor, é um momento vazio de nossa existência.
Tudo termina, tudo se vai,
e deste tudo fica o amor que partilhamos, que demos sem medir.
É ele que nos faz ficar em pé, seguir a vida... seguir em frente
Amando... vivendo... servindo... aprendendo.
Que eu aprenda cada dia esta lição:
nada é mais importante que o amor.
Babi

Finalizando 2008...

Oi pessoas...
deixa eu contar o restinho do meu feriado de Natal.
Sexta feira a noite fomos para Santa Cruz do Sul, visitar uns amigos muito queridos que há tempos não víamos.
Aliás, há quase dois anos não visitávamos Santa Cruz... foi muito bom voltar lá.
Temos dois casais de amigos que estão morando em São Paulo mas são de Santa Cruz, e estavam visitando os pais e parentes... aproveitamos para matar a saudade deles também, foi realmente um final de semana bastante reconstrutivo.
Lá ficamos na casa de um casal especial, o Anderson e a Luciane.
Enfim... realmente é fantástico cultivar amizades tão sadias e construtivas...

Postagens populares