31/03/2008

tenho medo de moto

Na saída do trabalho hoje, quando tava vindo prá Unisinos, nos deparamos com um acidente envolvendo um motociclista.
Era horário de saída da escola, e também saída do pessoal das fábricas (trabalho em um distrito industrial), o motoqueiro estava lá, jogado no meio da rua, imóvel (felizmente alguns brigadistas das empresas logo prestaram os primeiros socorros) esperando o atendimento especializado.
Coisa mais triste.
Nunca tinha visto assim de pertinho uma pessoa acidentada.
Quanta fragilidade há no nosso corpo.
Tenho tanto receio de moto, mesmo parado, quando há qualquer acidente o motoqueiro sempre é ferido, sempre sai prejudicado.
Ainda não sei ser impessoal diante do sofrimento dos outros.
Recentemente um amigo de minha colega de trabalho teve um acidente grave, também de moto, e está totalmente debilitado. Coisa mais doída para todos, amigos e familiares.
Dizem que as empresas (Honda Yamaha.. etc) dispendem uma fortuna em loby para evitar que os acidentes envolvendo motociclistas e suas estatísticas sejam veiculadas nos meios de comunicação... acredito nisso... não há quem não conheça vários casos de pessoas que tiveram a vida transtornada em função de acidente de trânsito com moto e motociclistas/motoqueiros.

Tenho medo de moto.

28/03/2008

tempo, tempo mano véio...

Final de mês novamente.
Como passou rápido, logo é meu aniversário.
Na próxima quarta, dia 02 de abril, eu completo 31 aninhos bem vividos.

Sem querer ser repetitiva, mas me permitindo este direito já que é típico dos velhos ficar repetindo as coisas (risos) vou falar novamente sobre como foi difícil chegar até os 15 anos... nossa... não chegava nunca, que ansiedade.
Em compensação... depois disso, está cada vez mais rápido.

Mas como tudo tem um lado bom, a gente fica cada vez mais esperto, mais descolado...

Não nos enrolam mais tão fácil, e quando nos enrolam, também temos muito mais habilidade para sair da encrenca.

É a tal da experiência acumulada...
Risos.

Bom... vou voltar para a rotina agora, deixo um beijo a cada um, e uma piadinha para relaxar.

Uso da vaselina


Dentro de uma farmácia, um
estudante de Propaganda e Marketing faz perguntas aos clientes para uma
pesquisa de mercado:
- Por favor, minha senhora. Eu estou fazendo uma
pesquisa sobre o produto 'Deslizafácil', para determinar os usos da vaselina no
lar.
- A senhora poderia me dizer onde e como usa a
vaselina?
Sem se fazer de rogada, a mulher responde:
- Em casa, usamos a
vaselina para machucados, pele seca, assaduras e quando fazemos amor.

Ele então tentando nitidamente deixar a mulher embaraçada faz a
seguinte pergunta :
- É a primeira vez que ouço a respeito do uso da
vaselina para fazer amor, poderia detalhar exatamente em quais
locais e como ela é colocada ?
Mais uma vez, sem se abalar, a mulher
responde:
- Eu coloco na maçaneta da porta do quarto .
-... Na maçaneta
da porta ? ! ? !
-... É, as mãos escorregam e isso impede que as crianças
entrem!


Ah, não posso deixar de perguntar... gostaram da mutação do leiaute?

22/03/2008

Dia mundial da água

Nem só de datas comemorativas vive um blog, mas não posso deixar esta passar...

Temos que cuidar da nossa água!
Mesmo que jamais falte água no planeta, estamos deslocando a água doce para o mar.
Ao encher nossas casas de calçadas e nossas ruas de asfalto, impedimos que a água siga seu curso natural a caminho dos lençóis freáticos.
Assim os aqüíferos subterrâneos estão cada vez menores. E a água, que devia ser absorvida pela terra e se dirigir lentamente aos rios, vai de uma vez só, arrasando casas, estradas, cidades.
A proporção percentual entre água doce e salgada do planeta está cada vez pior, pois estamos conseguindo a proeza de 'salgar' nossas reservas hídricas.
Então, amigos, antes de pensar em fechar uma torneirinha pingante, pense em tirar um pouco do concreto armado em torno de nossos lares e deixar nossa mãe terra respirar.
Respirar e se molhar.
Respirar e nos refrescar com seu hálito de vida.

Amém!!!

19/03/2008

tá chegando...



é um feriado simpático, temos que reconhecer.

As crianças adoram, ontem meu sobrinho estava pintando cascas de ovos com a mãe dele, para deixar pro coelhinho colocar o 'recheio'.

Pouco se sabe de Jesus Cristo, principalmente as crianças... Páscoa é Coelhinho.

Assim como Natal é Papai Noel.

17/03/2008

feriadão

Será que o Papai do Céu se importa de eu estar tão feliz com este feriadinho de sexta?

Neste sábado fui convidada para fazer uma peregrinação ao santuário do Pe Réus.

Eu ri.

Achei graça, algo absolutamente impossível, já que estou contando os dias para poder não fazer nada, achei absurda a idéia de alguém me convidar para ir a pé, subindo morro, até um santuário prá visitar o túmulo de um jesuíta.

Acho que virei de vez uma herege.

15/03/2008

querido diário...

faz tempo que não faço um post ao melhor estilo 'querido diário'.
Hoje to a fim.

Oi Willi (quando eu era adolescente, William era o nome do meu diário, sério...)
pois é, faz tempo que não dou notícias,
também, com a correria que minha vida se tornou, ando sem tempo para pegar papel e caneta.
Esta semana tem sido bem corrida, estamos preparando um material, o Zé vai expor nossos trabalhos em uma feira, e tudo tem que ficar pronto e bonito.
Vou te mandar uma foto dos ovos que andei pintando.
Então... hoje fui ao curso de DP (departamento pessoal)
Só eu mesma prá me meter num treinamento de duzentas horas, que ocorre em sábados!
Ainda vou até agosto com isso, mas está sendo legal. Cansativo mas legal.
Estamos trabalhando o tema 'recrutamento e seleção', aliás terminou hoje, foram duas aulas sobre isso... e foi bem coisa prá principiante, mas tem o lado bom de rever alguns conceitos que a gente acaba deixando de lado no dia-a-dia da empresa.
Mas sabe, Willi,
eu tava muito cansada...
Saí do curso vim direto prá casa, e me joguei na cama.
Acho que desmaiei (risos)
acordei agora, meio que dolorida, tomei um banho, e vou conviver com minha família, porque só de trabalho não se vive, não é mesmo?
Hoje vai acontecer uma coisa muito peculiar. Lembra da Débora, minha prima que é como se fosse minha irmã mais velha?
Vem trazer o namorado prá gente conhecer.
Acredita que ainda se faz isso?
Legal, né?
Acho que finalmente ela encontrou o cara certo, daqueles que fazem a mais feminista das feministas abandonar discurso e colocar no colo. Risos.
Então... to indo lá ajudar a minha mãe com os pastéis.
Toda a família adora os pastéis da Dona Jaci!
Hum... delícia...
Beijos querido, eu tava com saudades de você... a gente se fala.

Ah, olha aqui o meu artesanato amiguinho... me diz se gostou.
Bjo novamente.
Babi

12/03/2008

busca do outro

continuando a reflexão...

nós não somos seres feitos para viver sozinhos, temos muito forte a dimensão da socialidade. Tanto é verdade que se não fosse a capacidade do homem se socializar, não teríamos sobrevivido como espécie, pois não sei se é de conhecimento de todos, éramos caça, e nossos predadores eram bons em caçar... Foi o Cooperativismo, de certa forma, que nos permitiu viver em tribos, onde cuidávamos uns dos outros e da subsistência da espécie com suprimentos, segurança, etc.

Por isso acredito que a individualização que nos trouxe esta pós modernidade, também está nos remetendo a encontrar novas formas de viver este nosso sentido de coletividade.
Muito se fala hoje nas 'tribos'.
o que antes a Igreja fazia (reunir pessoas em um objetivo comum) assim como as outras instituições como exército, partidos políticos, movimentos sindicais, etc, cedeu espaço a novas formas do humano viver o seu coletivo.
Tribalismo - viver em tribos
Tribos de skatistas, tribos de roqueiros, tribo de yoga, tem tribo prá tudo.
O interessante é que nenhum destes grupos se permite estar unido por questões sociais, por exemplo.
O grupo de skatistas (vou pegar como exemplo apenas) assim como as demais tribos, não se reune em busca de melhorias nas condições sociais ou de trabalho destas pessoas skatistas. O que os une é o gosto em comum pelo skate, e a possibilidade de, estando juntos, vivenciar este gosto comum.
O gosto pelo outro é diminuído pelo desejo de satisfazer o seu prazer/instinto.
'Estou com você porque é boa para mim a sensação de satisfação de estar com você."

mas... é verdade que nem tudo está 'perdido'
não somos completamente (enquanto humanos) alienados das necessidades dos outros seres humanos.

O grande número de entidades civis sem fim lucrativos, que buscam o bem social e a promoção da vida de outros seres humanos e do planeta, é algo que revela empiricamente que o homem não perdeu a capacidade de se preocupar com o outro, assim como a capacidade de cuidar e ajudar o semelhante e a natureza que nos cerca.

É legal pensar sobre isso.

Pensar que podemos ajudar a criação a ser mais digna, e com isso vamos nos conhecendo cada vez mais, e fazendo deste mundo (mesmo que seja de grão em grão) um lugar mais interessante.

03/03/2008

Eu e Deus (parte 2)

Falo no post anterior do sentimento de individualização.

O referencial é o homem, que frequenta a denominação religiosa que quiser, e que não tem um pingo de peso na consciência por faltar a missa de domingo. E o fato de não ir à missa tampouco o torna um ateu.

Levei tempo para entender a transformação ideológica pela qual passamos. Fui educada em uma Igreja 'moderna', da qual eu participava por opção, e onde eu me sentia comunidade.
Já faz algum tempo que mesmo nos ambientes chamados de 'comunidades' ou 'paróquias', não se vive mais o sentido primitivo de comunidade. Talvez porque as pessoas já não saibam mais, não consigam mais vivenciar esta dimensão.

Temos necessidade do transcendente, de 'ouvir, buscar, sentir' a Deus.

São inúmeros movimentos, seitas e grupos que oferecem este 'estar com Deus', mas com uma linguagem muito mais mercadológica do que cristológica.

Eu faço uma novena - Nossa Senhora dos Nós me atende.
Eu compro a rosa abençoada pelo pastor - Deus me entrega a bênção
Eu dou o axé do orixá - meu Santo abre meus caminhos.
Dízimo, dízimo - Deus abençoa as famílias DIZIMISTAS. (as outras se sobrar verba)

toma lá - dá cá

Mas quando eu leio os textos evangélicos (entenda-se aqui por evangélicos os livros de Mateus, Marcos, Lucas e João) e as cartas pastorais e apostólicas, entendo que a mensagem que transmite é de gratuidade.

Onde se perdeu este sentido?

Estou tentando recuperar isso. Realmente acredito que valha a pena viver esta proposta.
O Amor ainda é o canal.

Postagens populares