25/11/2004

São Miguel - Sobre os Anjos

Estive contemplando uma escultura, que continha do Sagrado Coração de Jesus, rodeado de anjos. Me chamaram a atenção os traços destes anjos. Eram indígenas: legitimamente anjos guaranis.
Tão próximos do coração de Cristo!
Não é novidade para ninguém que não gosto das imagens sangrentas de Cristo com o coração exposto, cravado de espinhos, muito menos do Imaculado Coração de Maria, com a espada de dor... Prefiro a imagem da moça doce e corajosa, que pisa a cabeça da serpente confiantemente, mas isso é assunto para outra hora, voltemos aos índios.
Tão próximos do coração de Cristo!
Quando penso índios, penso liberdade e música! Penso unidade com a terra, seu EKOS, sua casa, sua mãe!
Meu coração me traz uma inveja saudável, e me faz querer aprender a sentir o mundo desta forma, como uma grande sinfonia.
Eis um jeito interessante de entender o mundo! Criado por Deus, um Maestro por excelência, que traçou na pauta da existência uma seqüência de colcheias, semicolcheias, pausas, fusas... tudo isso em uma harmonia sem igual ("e Deus viu que tudo era muito bom"). Por certo que de vez em quando desafinamos com nossas notinhas tímidas, mas isso não apaga a beleza da criação, temos que reaprender a seguir as mãos do Maestro.
Na exuberância daquela coxilha, o chão se estende em um tapete verde, como a esperança de um mundo mais justo, humano e fraterno. Um mundo 'Cristificado', como diria Chardin...
Ah, ali meu coração pode se fartar de esperança, e da certeza de ter um Deus verdadeiro e poderoso!
Que estes anjos guaranis sirvam de guias em direção ao coração de Jesus, um coração lindo, vivo, cheio de puro amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

olhe... e comente...

Postagens populares